Apresentação do Estudo “Importância Económica e Social das IPSS em Portugal”

  1. O Estudo coordenado por Américo Mendes e Filipe Pinto enquadra-se numa candidatura da CNIS ao POISE, especificamente na Capacitação Institucional das Organizações da Economia Social membros do Conselho Nacional para a Economia Social (CNES).

A principal faceta de importância económica e social das IPSS é providenciarem bens e serviços de apoio social a pessoas que deles precisam e que não podem pagar por eles um preço que cubra o respetivo custo.

Para analisar este assunto o estudo compilou e tratou contas de demonstração de resultados e balanços relativos a 2016 para um conjunto de 565 IPSS do Continente e Regiões Autónomas correspondente a 10% do número total de IPSS ativas, com uma distribuição geográfica (por distritos e Regiões Autónomas) e por formas jurídicas idêntica à do universo das IPSS.

O estudo analisou, ainda, uma faceta da importância económica e social das IPSS que é o efeito multiplicador que têm nas suas economias locais pelo facto de captarem para lá rendimento proveniente de financiamentos públicos, doações e outras fontes, rendimento esse que é depois utilizado para pagar as remunerações de colaboradores que residem no seu território e para pagar a fornecedores locais de bens e serviços.

Por fim, um resultado deste estudo que também é de registar é que ele constitui a primeira etapa de uma Central de Balanços, e de que estas instituições muito precisam. Esta Central de Balanços, terá o apoio do Banco de Portugal, e irá ser continuada, melhorada com mais indicadores e alargada a mais IPSS economias locais pelo facto de captarem para lá rendimento proveniente de financiamentos públicos, doações e outras fontes, rendimento esse que é depois utilizado para pagar as remunerações de colaboradores que residem no seu território e para pagar a fornecedores locais de bens e serviços.

Assim, no próximo dia 4 de dezembro, no Museu do Dinheiro do Banco de Portugal, Largo São Julião, Lisboa, pelas 15h00 decorrerá a apresentação pública do aludido Estudo.

As IPSS  interessadas em participar devem submeter a inscrição até 30 de novembro, através deste link.