Casa do Povo de Abrunheira vence Pémio Inatel com projeto inovador na área da saúde

A Casa do Povo de Abrunheira foi esta terça feira distinguida na Gala Nacional “Reconhecer” da Fundação Inatel na categoria AJUDAR, uma iniciativa que reconhece publicamente, o mérito do trabalho desenvolvido por entidades individuais e coletivas, no âmbito da ação social, formal e informal, em beneficio de outros. Este projecto é também um contributo para incrementar o espirito de solidariedade e responsabilidade social.

O  projecto “ Artememória” da instituição abrunheirense é direcionado para as demências, aliando métodos terapêuticos à arte. Cada pintura, realizada pelo artista plástico António Conceição, tem um determinado propósito direcionado a clientes com condicionantes e características especificas, estimulando-os através da cor, procurando transmitir-lhe tranquilidade e calma e outras sensações prazerosas, trabalho realizado em sintonia com a área da saúde da instituição coordenada por Cátia Carvalho, de onde se destaca outra das inovações deste projecto que consiste na sinalética própria, por exemplo as portas estão pintadas com representações da função de cada um desses espaços, quer se tratem de quartos ou casas de banho facilitando a orientação espácio/temporal do cliente que devido à sua doença, revelam grandes dificuldades em interpretar a sinalética convencional, obtendo excelentes resultados com este projecto. As representações são dinâmicas, ao caminharmos por uma determinada divisão, conseguimos ver a mesma pintura por diferentes perspectivas.

O Prémio foi recebido no Teatro da Trindade em Lisboa numa gala apresentada por José Carlos Malato e com momentos musicais do quinteto de Carlos Alberto Moniz e  grupo de Gaitas de Foles e bombo denominado “Roncos do Diabo”.